Identificação por Rádio Frequência

A identificação por rádio frequência (RFID, Radio-Frequency IDentification) é uma tecnologia que utiliza ondas de rádio para transferir dados de uma etiqueta eletrônica com especificações do objeto que ela está anexada através de um leitor apropriado. O uso desta tecnologia permite o rastreamento de um objeto com mais facilidade e a integração em tempo real com os sistemas de gestão da produção, distribuição e estoques. As etiquetas de RFID, também conhecidas como tag RFID, substituem as etiquetas de código de barras ou são utilizadas em conjunto. O projeto do governo brasileiro Brasil-ID permitirá aos órgãos de fiscalização da Receita Federal e Estadual identificarem as mercadorias nos caminhões enquanto eles circulam nas estradas.

A tecnologia consiste de uma tag RFID que contém um transmissor e um receptor de rádio frequência (RF). Um leitor de RFID transmite um sinal de rádio codificado para interrogar a tag. Seguindo o principio que as ondas de rádio carregam energia, elas induzem corrente elétrica na tag que aciona seu sistema eletrônico que envia as informações armazenadas no seu circuito de memória. Uma tag pode ser passiva, ativa ou passiva assistida por uma bateria. A maioria das tags RFID contêm pelo menos duas partes: uma parte contém um circuito integrado para armazenar e processar as informações, modular e demodular o sinal RF; a outra parte é uma antena para receber e transmitir o sinal. Os leitores das tags RFID podem ser fixos ou móveis. O avanço da tecnologia está permitindo construir tags RFID cada vez menores.

O uso de tags RFID tem larga aplicação em vários setores. As aplicações mais comuns são: controle durante a montagem de veículos na linha de produção; cobrança de pedágio (exemplo, Sem Parar no Brasil); Bilhetes de passagem; Cartões de Identificação para acesso a áreas restritas.

Em uma iniciativa conjunta o Ministério da Ciência e Tecnologia, Receita Federal, Secretarias de Fazenda estaduais e a Fundação Wernher Von Braun criou-se o Sistema Nacional de Identificação, Rastreamento e Autenticação de Mercadorias (www.brasil-id.org.br). O sistema permite a identificação e rastreamento de mercadorias a distância. Serão instaladas tags RFID nos produtos ou embalagens no momento do despacho das mercadorias. Através de sensores localizados próximos aos postos de fiscalização serão lidas as informações das mercadorias e transmitidas para o posto. Com isso, antecipadamente os fiscais saberão que um caminhão está chegando com as mercadorias e poderão decidir quais os procedimentos de fiscalização que irão adotar. Para o governo, uma das vantagens é a agilidade nos processos de auditoria e fiscalização de tributos, mercadorias e prestação de serviços. Para as empresas, o projeto deve reduzir os custos e melhorar os processos de produção, armazenagem, distribuição e logística.

A seleção de uma solução de RFID deve considerar as seguintes funcionalidades e características:

  • Tags RFID
  • Leitores RFID;
  • Integração do sistema de RFID com outros sistemas corporativos;
  • Aderência com o projeto Brasil-ID;
  • Equipamentos de rede e servidores compatíveis com a solução de RFID;
  • Aderência aos padrões nacional e internacional;

Deixe uma resposta