A Inteligência Artificial deve revolucionar o Coaching Profissional

CoachingUma empresa para ter sucesso e longevidade precisa estar inserida no contexto global, interagindo com as demais. Isto significa que as decisões internas devem estar em sintonia com as decisões do mercado. Estas decisões não são pessoais, fazem parte de uma lógica estatística. O livro “A Física de Wall Street” (Weatherall, 2013) mostra que o mercado de ações funciona dentro de uma lógica matemática. Os artefatos de inteligência artificial podem capturar esta lógica e direcionar as decisões dos executivos. Isto nos faz rever o coaching profissional tradicional e suas técnicas analógicas de aconselhamento de carreira e tomadas de decisão.

Existem várias modalidades de coaching, entre elas: self-coach; leader coach; e, professional coach. Para cada existe uma conduta e ser seguida pelo “coach” para o seu “coachee”, incluindo testes e entrevistas para conhecer as oportunidades de melhoria de desempenho.

Uma vantagem de um processo de coaching com um profissional habilitado é a transferência da experiência profissional e o emprego de técnicas que ajudam a estruturar um processo de melhoria de desempenho, tanto de executivos como para equipes.

A competitividade das empresas é medida pelos acertos de suas decisões. Hoje as decisões estão cada vez mais apoiadas em sistemas de inteligência artificial, que pode chegar a conclusão que o sucesso de uma empresa é devido a decisões pouco convencionais de determinados executivos.

O risco de um programa de coaching para executivos “não-convencionais” é tentar “normaliza-los” para o que se entende de boas práticas de gestão e quebrar o fluxo de decisões que garantem o sucesso da empresa.

Analisando as decisões das empresas a partir de múltiplas entradas de dados é possível conhecer os movimentos do mercado, assim como os algoritmos que preveem o comportamento das ações das empresas de Wall Street. Uma rede neural tem esta habilidade, atribuindo pesos para cada conexão, identificando quais são os dados mais relevantes nas tomadas de decisão, mesmo que não sejam percebidos pelos próprios tomadores de decisões.

O processo tradicional de coaching não consegue identificar todos os elementos necessários para tomadas de decisão eficientes e podem eliminar os elementos que estão dando certo para uma empresa. Por exemplo, a avaliação 360° procura identificar as seguintes características de um profissional: liderança; paixão/vontade; flexibilidade; disponibilidade/disposição; integração; colaboração; organização; ética; produtividade; e, aptidão técnica. A técnica consiste em perguntar para diferentes pessoas de diversos níveis hierárquicos sua opinião sobre estas características de um executivo. A questão é que estas características são subjetivas e carregam uma boa dose de expectativas individuais e da cultura da empresa. Baseado nesta e outras técnicas é identificado pontos de melhoria de desempenho para este executivo.

Em um movimento de transformação empresarial para ajustar uma empresa a nova realidade tecnológica e de mercado, técnicas analógicas não ser eficientes e retardam a identificação das reais necessidades de transformação de uma empresa.

O novo cenário tecnológico e de negócios coloca um novo desafio para os profissionais de coaching que devem agregar qualificações para trabalhar com artefatos de inteligência artificial para continuar com a sua importante missão de ajudar profissionais e empresas.

Deixe uma resposta