A Internet não é a principal distração no trabalho

Para quem acha que o acesso as redes sociais é a principal distração no trabalho, uma pesquisa desmente essa percepção, pelo nos Estados Unidos.

A pesquisa mostra os principais ofensores da produtividade no horário de trabalho

  1. Fazer pausas para beber água, ir a cozinha do escritório ou outra parada (exceto para almoço)
  2. Ir ao banheiro
  3. Participar em pequenas conversas ou fofocas com colegas de trabalho
  4. Comunicação com membros da família (telefone, e-mail, mensagens de texto, mídia social)
  5. Verificar informações da vida pessoal (pagamentos online, compras online, etc)
  6. Comunicação com amigos não-relacionados com o trabalho (telefone, e-mail, mensagens de texto, mídia social)
  7. Usar as mídias sociais por motivos não relacionados ao trabalho
  8. Assistir TV (incluindo móvel e computador)

Pode parecer ruim, entretanto, uma pesquisa da Universidade de Baylor, mostra que as paradas são saudáveis para os funcionários. Fazer algo que gostam melhora sua satisfação e com isso podem recuperar a produtividade.

O fato que melhorar o relacionamento interno com outros colegas de trabalho, no café ou no almoço, melhora o clima organizacional, melhorando a produtividade.

Também é fato que cada vez trabalhamos mais. Um pesquisa feita pela EY com 9.700 gerentes, mais de 50% afirmaram que trabalham bem mais que 40 horas por semana.

Outro fato é que os gerentes pedem para seus funcionários ficarem disponíveis fora do horário de trabalho. As ferramentas sociais, e-mails e telefones celulares garantem o acesso rápido em qualquer horário. Desta forma, não seria justo controlar o tempo de ir ao banheiro ou acessar as mídias sociais com fins pessoais. Claro, que tudo tem seu limite.

Acredito que o mais importante é garantir que as pessoas tenham um equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Em algumas atividades (aquelas que não serão substituídas pela computação cognitiva e robôs) o paradigma do desperdício de tempo no escritório deve ser reavaliado nas empresas.

Deixe uma resposta