Visão de TIC para 2011-2013

Em entrevista ao portal Efagundes.com Simone Alencar – Consultora de Governança do TI do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão –  prevê que as fortes tendências para os próximos anos serão: o modelo de gerenciamento de riscos de TI (Risk IT); modelo de negócios para segurança da informação (BMIS); aumento do uso de frameworks globais – a nova versão do Cobit 5.1, por exemplo, com diretrizes mais eficazes para o aprimoramento da governança de TI; foco nas competências profissionais; cloud computing, ou computação em nuvem, que se refere ao compartilhamento dos recursos de processamento e memória de servidores interligados por meio da Internet nas modalidades de nuvem privada e híbrida. [ Leia a entrevista completa ]

Smartphones e a Camada de Apresentação

Quais sistemas operacionais se destacaram nos smartphones? Android, iPhone OS, Blackberry ou Linux? Esta discussão é importante para a definição da camada de apresentação dos aplicativos. Por exemplo, o iPhone OS não suporta páginas em Flash, o Blackberry não suporta iframes. Em um cenário de sistemas onde as aplicações são web e o crescimento de aplicações em Cloud Computing temos que apostar em um sistema operacional para smartphone que suporte todas as funcionalidades que as aplicações comerciais necessitem e não podemos pagar pela compatibilidade. Por exemplo, a SalesForce tem um produto para que sua aplicação execute no Blackberry (a SAP também). Para uma empresa que possua uma força de vendas apoiada em Blackberry existirá um custo extra pela compatibilidade do sistema operacional. Custo que não existe se a opção for pela Nokia com o novo sistema operacional baseado em Linux que suporta o FireFox. Temos que ter atenção na seleção dos smartphones. A bela estética não é tudo.

Engenharia Social

O principal fator de risco de segurança nas empresas são as pessoas. Altos investimentos são realizados em ferramentas de segurança para controlar e garantir a continuidade das operações das empresas, porém muitas com enfoque em tecnologia. O foco da engenharia de segurança deve ser as pessoas. Isso vale para funcionários, fornecedores e clientes. As práticas de segurança devem estar integradas as atividades e grupos da empresa. Uma avaliação prévia dos fornecedores deve ser realizada antes da contratação. Para otimizar os investimentos em segurança deve-se adotar um modelo de referência de mercado. O modelo deve garantir o crescimento do nível de maturidade em segurança das organizações. O retorno do investimento em engenharia de segurança é garantido. [ leia o artigo completo ]