Hey Google, call… Ligações gratuitas usando o Google Home

A Google começou a oferecer ligações telefônicas gratuitas para usuários do seu assistente pessoal Google Home. Isto deve acirrar a competição com o Amazon Echo. Existem algumas limitações para as chamadas telefônicas do serviço, por exemplo, estão limitadas apenas nos Estados Unidos e Canadá apenas para números regulares e não aplicável para chamadas internacionais. A Google usa as conexões de Internet e o usuário não é identificado para a pessoa que você está chamando, por enquanto. Isto me fez lembrar dos serviços de Internet gratuita, via ligação telefônica, que tínhamos no Brasil anos atrás. Será que poderíamos criar um modelo de negócio para ligações telefônicas gratuitas no Brasil?

Google Home

Como sabemos “não existe almoço grátis”, qualquer serviço gratuito tem uma contrapartida para remunerar o provedor do serviço, como por exemplo, monitorar a movimentação das pessoas para vender serviços de apoio a estratégias de marketing. A Google conhece, melhor do que nós, nossos hábitos, incluindo locais e frequência que visitamos. Isto permite vender serviços para empresas estudos de localização de lojas e fluxo de consumidores.

No caso das ligações gratuitas usando o Google Home, além de conhecer seus contatos (pessoas nas quais você está ligando), permite alavancar a vendas do seu assistente pessoal e combater a concorrência do Amazon Echo.

No Brasil, a Claro permite ligações gratuitas para telefones da NET e ligações gratuitas nacionais usando a Embratel entre seus assinantes, uma vez que todas têm o mesmo controlador.

Agora imagine um modelo de negócio onde pudéssemos fazer ligações gratuitas. Qual seria a contrapartida que o provedor do serviço teria? Hoje, apenas as concessionárias de telefonia conhecem os destinos das ligações de seus clientes e, podem vender certos tipos de informações para empresas, sem identificar os clientes. Um serviço que permitisse ligações gratuitas para qualquer operadora, obviamente com certas limitações, poderia alavancar os negócios de uma startup com serviços de informações de marketing. Que pensarmos nisso?

Deixe uma resposta