O fim dos Data Centers Corporativos nas empresas

A ODATA começa a operar seu data center em Santana de Parnaíba (SP) e anunciou investimentos na Colômbia, Chile, Peru, Argentina e México. A Mandic compra parte das operações da Ascenty, que passa a se dedicar a infraestrutura e conectividade. A Angola Cables inicia a construção de um Data Center em Fortaleza. Os investimentos envolvem centenas de milhões de dólares que são aportados por fundos nacionais e internacionais. A grande oferta de serviços de data centers criar maior competição, melhoria de serviços e custos mais justos. Isto começa a inviabilizar a manutenção dos data centers nas empresas, principalmente, com um cenário de baixo crescimento econômico, onde as empresas precisam reduzir custos.  
Os maiores serviços de data centers globais, como AWS da Amazon, Google Cloud e Azure da Microsoft começam a ser atacados por empresas menores em áreas de nicho, como colocation e prestação de serviços de monitoração de aplicações. Outra solução de nicho é ofertar ERPs com serviços de data centers integrados, tirando os altos custos de upgrades de versão da conta dos cientes.

Um motivador para as empresas migrarem para serviços de data center é a introdução de novas tecnologias, como IoT, Big Data e Inteligência Artificial que exigem novos conceitos de arquitetura de infraestrutura.

Enfim, as empresas devem migrar seus data centers como nica alternativa para reduzir custos, aumentar a disponibilidade e qualidade dos serviços.

Deixe uma resposta