Novo Simples protege Investidores-Anjos e incentiva o empreendedorismo

Ufa! Parece que agora temos uma legislação que incentiva o empreendedorismo dos jovens com apoio intelectual e financeiro de pessoas experientes, chamados investidores anjo. Entre as alterações mais significativas regulamenta e protege esses investidores em suas participações nas empresas, como por exemplo isenção de responsabilidade como sócios em dívidas das empresas.

Em 28 de outubro de 2016, a Lei Complementar nº 155/2016, alterou a Lei Complementar nº 123 do Simples Nacional. A nova redação alterou vários dispositivos entre os quais o teto do faturamento das empresas que se enquadram nessa modalidade. A partir de 1º de janeiro de 2017, o limite anual de receita bruta das Pessoas Jurídicas integrantes dessa modalidade de arrecadação passa a ser R$ 81 mil para Microempreendedores individuais, R$ 900 mil para microempresas e R$ 4,8 milhões para Empresas de Pequeno Porte. Continue lendo “Novo Simples protege Investidores-Anjos e incentiva o empreendedorismo”