Vivemos em um período de inovações incrementais

O lançamento do Samsung S9 mostra que vivemos em período de inovações incrementais, ou seja, nenhuma novidade que introduza novos conceitos e mudança no comportamento dos consumidores e da sociedade. As inovações incrementais aumentam a eficiência dos artefatos tecnológicos, embora isto não signifique aumento considerável de produtividade. A Inteligência Artificial, que utiliza conceitos e algoritmos desenvolvidos no século passado, emerge graças aos novos computadores e processadores gráficas (GPU). As empresas estão aperfeiçoando os computadores quânticos para torna-los mais confiáveis. A Neuralink está trabalhando para conectar os cérebros humanos a máquinas de inteligência artificial para comunicação direta, resultado de estudos de muitos anos, incluindo do médico e cientista brasileiro Miguel Nicolelis. A automação extrema com robôs se auto programando para produzir em massa produtos personalizados viabiliza novos paradigmas na manufatura, melhorando a eficiência da automação industrial. O que não podemos é cair no erro de achar que tudo o que podia ser inventado já foi inventado, como disse Charles H. Duell, gerente do Escritório de Patentes dos Estados Unidos, em 1899.

Samsung S9

Temos que investir para disseminar as tecnologias atuais para todas as camadas da sociedade, permitindo maior eficiência nos processos, menor desperdício e preservação do meio ambiente. Isto deve melhorar a qualidade de vida das pessoas e justificar o esforço intelectual e financeiro até agora.

As tecnologias disponíveis atualmente são suficientes para grandes saltos de eficiência das empresas. O desafio é orquestrar a introdução destas tecnologias de forma a gerar mudanças nas organizações. O arsenal tecnológico disponível hoje possibilita criar produtos e estruturas organizacionais enxutas e eficientes. O CEO deve, pessoalmente, avaliar e introduzir tecnologias que transformem seus negócios. Isto não é delegável.

Enquanto aguardamos uma nova inovação disrupitva vamos transformando nossas empresas com as tecnologias disponíveis e esperar o novo lançamento da Apple, um smartphone para concorrer com o Samsung Note 8.

Deixe uma resposta