Os executivos não conhecem as decisões que são tomadas nas suas empresas

As empresas são guiadas por hábitos organizacionais de longa data, padrões que muitas vezes surgem das decisões independentes de milhares de empregados. Esta é a conclusão de dois pesquisadores, Nelson e Winter, que examinaram como as empresas funcionam, arrastando-se por pântanos de dados antes de chegar a sua conclusão central: “Boa parte do comportamento de uma empresa”, eles escreveram, é melhor “entendida como um reflexo de hábitos gerais e orientações estratégicas provenientes do passado da empresa”, e não como “resultado de uma pesquisa detalhada dos ramos remotos da árvore de decisões”. Isto significa que os executivos não conhecem as decisões que são tomadas nas empresas.Continue a ler »Os executivos não conhecem as decisões que são tomadas nas suas empresas

A transformação digital não é para todos

A nova geração de empresas cria e atende as novas necessidades dos consumidores. São empresas criadas por empreendedores que vivem a nova economia, usam tecnologias recentes e estão engajados com questões socioambientais. Por definição quebram paradigmas ainda enraizados nas empresas tradicionais. Estes empreendedores enxergam o mundo através de dados. Tecnologias como Big Data, IoT e Inteligência Artificial (Machine Learning e Redes Neurais Artificiais) são ferramentas comuns e usadas desde a concepção da startup. Isto eleva a importância dos dados, inserindo novas ferramentas para as tomadas de decisão e automação de processos. Isto cria um enorme desafio para a transformação das empresas já constituídas. Ou seja, a transformação digital não é para todos!Continue a ler »A transformação digital não é para todos

Uso de Redes Neurais Artificiais para aumentar a confiabilidade dos sistemas elétricos

Rede de Transmissão de Energia

O sistema elétrico está cada vez mais complexo, integrando diferentes fontes de geração de grande capacidade (fotovoltaica, eólica, biomassa, etc.) e de geração distribuída de até 5MW dos prosumers (consumidores que geram sua própria energia). As redes neurais artificiais são ferramentas importantes para auxiliar na gestão do sistema elétrico, identificando fatores (elétricos, mecânicos, hidráulicos e comportamentais dos consumidores) para melhorar o planejamento e controle.Continue a ler »Uso de Redes Neurais Artificiais para aumentar a confiabilidade dos sistemas elétricos

É imperativo mudar as plataformas de software das empresas de energia elétrica

A modernização do setor elétrico, com a introdução de redes inteligentes (Smart Grid), requer a substituição das atuais plataformas de software. A atuais plataformas são baseadas em bancos de dados relacionais e proprietários com ferramentas analíticas de Business Intelligence (BI). O uso intensivo de dispositivos remotos com IoT (Internet of Things) para monitoração e automação de processos (Self-healing) gera uma enorme quantidade de dados em diferentes formatos multimídia (valores, texto, figuras e vídeos). Os bancos de dados relacionais não são eficientes para armazenar e tratar gigantescos volumes de dados multimídia, seja pelo custo elevado ou por sua concepção de tabelas e relacionamentos. Empresas jovens de comercialização de energia já começam a utilizar softwares de Big Data open source e novas ferramentas analíticas para auxiliar seus clientes na gestão de demanda. No Brasil o mercado de energia está em transformação, onde novos players no mercado livre de energia e comercializadores poderão adotar soluções com novas plataformas de software, mais baratas e mais eficientes.Continue a ler »É imperativo mudar as plataformas de software das empresas de energia elétrica

Redes Neurais para detectar fraudes em distribuidoras de energia elétrica

O uso de medidores eletrônicos e redes neurais artificiais poderão reduzir as perdas comerciais de energia. O custo da energia elétrica no Brasil poderia ser menor se reduzíssemos as perdas comerciais das distribuidoras, que giram em torno de 5%, totalizando cerca de R$8 milhões por ano, maior que as perdas da Petrobrás na Operação Lava a Jato. Continue a ler »Redes Neurais para detectar fraudes em distribuidoras de energia elétrica

Sistemas atuais de self-healing podem falhar em redes de energia complexas

Geração eólica de energia

Um dos grandes atrativos das redes inteligentes de energia (geração, transmissão e distribuição) é a autorrecuperação de falhas. Isto implica em monitorar a rede em tempo real, tornando-a mais estável e eficiente. A resposta rápida a uma falha e a autorrecuperação reduz o tempo de indisponibilidade dos serviços e melhor qualidade de serviço. A implementação de redes inteligentes de energia (Smart Grid) é um desafio em vários países, devido aos grandes investimentos de modernização da infraestrutura. Uma rede inteligente permite antecipar problemas e fazer um isolamento rápido do problema, evitando apagões em larga escala. Os sistemas de self-healing atuais utilizam técnicas de sistemas especialistas (if-then), ou seja, implementam regras pré-definidas para autorrecuperação, baseadas na experiência de especialistas humanos. Estes sistemas funcionam bem em redes de baixa complexidade, onde as variáveis elétricas, mecânicas e hidráulicas são conhecidas e facilmente relacionadas. Entretanto, o aumento da complexidade da rede, introduzindo cada vez mais dispositivos inteligentes remotos (IoT, Internet of Things) fará com que a capacidade humana de planejamento e os sistemas especialistas atuais deixem de ser eficientes, aumentando o risco de falhas de configuração dos sistemas elétricos e com elevada dificuldade de recuperação. A alternativa mais viável é o uso de redes neurais artificiais, dentro da área do contexto de inteligência artificial.Continue a ler »Sistemas atuais de self-healing podem falhar em redes de energia complexas