PPP – Point-to-Point Protocol (II)

 

O formato de quadro PPP foi definido de modo a ter uma aparência semelhante ao formato de quadro HDLC. A principal diferença entre o PPP e o HDLC é que o primeiro é orientado a caracteres, e não a bits. Especificamente, o PPP utiliza a técnica de inserção de bytes em linhas de discagem por modem; portanto, todos os quadros representam um número inteiro de bytes. Os quadros PPP não só podem ser enviados por linhas telefônicas de acesso por discagem como também podem ser enviadas por linhas SONET/SDH, ou mesmo por linhas HDLC orientadas a bits (por exemplo, para as conexões entre roteadores).

A figura acima mostra o formato do quadro PPP. Todos os quadros PPP começam pelo byte de flag padrão do HDLC (01111110), que é complementado por inserção de bytes se ocorrer dentro do campo de carga útil. Em seguida, temos o campo “endereço” (Address) que sempre é definido como o valor binário 11111111, indicando que todas as estações devem aceitar o quadro. A utilização desse valor evita o problema da necessidade de atribuição de endereços de enlace de dados.

O campo “controle” (Control) é exibido após o campo “endereço” e seu valor padrão é 00000011. Esse valor indica um quadro não-numerado. Ou seja, o PPP não oferece uma transmissão confiável com o uso de números de seqüência e confirmações como o padrão. Em ambientes ruidosos, como em redes sem fio, pode ser utilizada a transmissão confiável que emprega o modo numerado.

O quarto campo do quadro PPP é o campo “protocolo” (Protocol). Sua tarefa é informar o tipo de pacote que se encontra no campo “carga útil” (Payload). Os códigos são definidos para representar os protocolos LCP, NCP, IP, IPX, AppleTalk e outros. Os protocolos que começam por um bit 0 são os protocolos da camada de rede, como o IP, IPX, o OSI. Aqueles que começam por um bit 1 são utilizados na negociação de outros protocolos.

O campo “carga útil” (Payload) tem comprimento variável, podendo se estender até o tamanho máximo negociado. Se o comprimento não for negociado com o uso do LCP durante a configuração da linha, será empregado um comprimento padrão de 1.500 bytes.

Depois do campo “carga útil”, tem o campo “total de verificação” (Checksum), que normalmente tem 2 bytes, embora seja possível negociar um total de verificação de 4 bytes.

 

Deixe uma resposta