802.11: o protocolo da subcamada MAC (II)

 

Slide181A taxa de erro de transmissão em Redes sem Fio é geralmente muito maior que em redes de fibra óptica, por exemplo. Uma maneira de diminuir a probabilidade de erro dos quadros é utilizar quadros pequenos. Nesse caso, a taxa de erros na transmissão é a mesma, mas somente quadros pequenos serão destruídos, e então, diminui a taxa de erro dos quadros. Entretanto, o mecanismo de fragmentação deve ser invisível para o usuário. Além disso, a camada MAC deve ter a possibilidade de ajustar o tamanho do quadro com a taxa de erro específica daquele meio. Para isso, o padrão IEEE 802.11 especifica um modo de fragmentação, mostrado na figura acima.
Novamente o emissor envia o RTS e o receptor responde com o CTS. Depois disso, o emissor envia o primeiro quadro de dados (frag1). A novidade nesse caso, é que, dentro do frag1 , tem um campo onde está armazenado o tempo previsto para o segundo quadro mais o sinal de ACK do receptor. Novamente, várias estações vão reajustar seus NAV. O conjunto de estações que farão esse reajuste pode ou não ser igual ao conjunto de estações que receberam o RTS, o que depende do movimento de cada estação do sistema. Depois de receber frag1, o receptor envia o sinal de ACK, que nesse caso também armazena o tempo previsto para o segundo quadro mais o segundo sinal de ACK. Esse sinal será recebido pelo conjunto de que estão dentro do raio de ação do receptor da mensagem. Caso houvesse mais quadros para serem enviados, o procedimento se repetiria após o envio do frag2.
(http://www.gta.ufrj.br/grad/00_2/ieee/CSMARTS.htm)

Deixe uma resposta