Tipos de modulação (I)

 

Slide12Para facilitar a transmissão do sinal através dos meios físicos e adequar as frequências aos sistemas de comunicação se utiliza o que chamamos de onda portadora, sobre a qual é transmitido o sinal com a informação.

A onda portadora é um sinal senoidal caracterizado por três variáveis: amplitude, freqüência e fase. A amplitude é a medida da altura da onda para voltagem positiva ou para voltagem negativa. Também definida como crista da onda, a amplitude do sinal digital é igual à diferença da voltagem para o degrau entre 0 e 1. Iniciando na voltagem zero, a onda cresce atinge a amplitude, decresce, se anula, atinge sua amplitude negativa e volta a crescer até se anular novamente. Essa seqüência compõe um ciclo.

Modulação é o processo na qual a informação é adicionada a ondas eletromagnéticas. É assim que qualquer tipo de informação, até a voz humana ou transação de dados numa aplicação interativa é transmitida numa onda eletromagnética. O transmissor adiciona a informação numa onda básica de tal forma que poderá ser recuperada na outra parte através de um processo reverso chamado demodulação.

Nas modernas redes de telecomunicação, a informação é transmitida, transformando em uma das duas características da onda: a amplitude e a freqüência.

Modulação em Amplitude – AM (Amplitude Modulation) – usa o sistema de chaveamento de amplitude ASK (Amplitude Shift Keying). É usada na comunicação de voz, na maioria das transmissões de LAN’s, mas pouco indicada para WLAN porque é muito sensível ao ruído;

Modulação por freqüência – FM (Frequency Modulation) – usa o chaveamento de freqüência FSK (Frequency Shift Keying).

Modulação por fase  –  Na forma mais simples, a onda portadora é deslocada de forma sistemática 0 ou 180 graus em intervalos uniformemente espaçados. Um esquema melhor é usar deslocamentos de 45, 135, 225 ou 315 graus para transmitir dois bits de informações por intervalo de tempo.

 

Deixe uma resposta