Quando o telefone é melhor que o Twitter 

Depois de contar até 10 e ainda sentir vontade de reclamar de algo é melhor telefonar antes de colocar no Twitter. O resultado pode ter enferme repercussão quando os envolvidos são Donald Trump e John Legere. O primeiro, magnata da indústria de hotéis e cassinos e, o segundo o CEO da T-Mobile.

Legere incomodado com músicos de rua que perturbam sua paz no hotel de Trump, alfinetou no Twitter que não estava satisfeito com os serviços do hotel e que para onde olhava tinha algo falando de Trumps. Argumentou que em Nova York tudo tem que ser planejado para dar tranquilidade aos hóspedes, mesmo contra ruídos da agitada cidade.

Não demorou Trumps respondeu que Legere deveria melhorar os serviços da T-Mobile é que não queria mais os serviços em seus prédios. Ainda, tuitou que os serviços da Verizon são melhores.

Na sequência um Tweet de Legere dizendo que estava deixando o hotel.

Nessa fogueira de vaidades, melhoria seria um ter ligado para o outro e conversar sobre como resolver o assunto.

Entretanto, o que sugere o episódio, entre duas pessoas que são prestadores de serviços, foi a intolerância com serviços, supostamente ruins, e da forma de tratamento com os clientes. A pergunta que fica é se eles tratam seus outros clientes da mesma forma…

Cozinhar ficou mais fácil 

  

Segundo alguns chefs profissionais o segredo de cozinhar está na correta temperatura que os alimentos são preparados. Para os pobres mortais, onde uma receita tirada de um site de culinária nunca se traduz em um prato perfeito, parece que a solução está na tecnologia IoT, Internet of Things. 

O sistema Meld Knob+Clip permite o cozimento na temperatura precisa dos alimentos. O sistema é simples. Você substitui um dos botões do seu fogão pelo dispositivo que conectado a um sensor de temperatura colocado na panela ajusta, automaticamente, a intensidade da chama para manter a temperatura programada. 

Um aplicativo da empresa tem várias receitas e permite a configuração do dispositivo, remotamente. Essa solução disruptiva substitui dispositivos similares que custam várias centenas de dólares ou, em alguns casos, milhares de dólares. Nos Estados Unidos está na faixa de US$200.

Com o avanço da tecnologia qualquer um com acesso à Internet e dispositivos programáveis serão mestres na cozinha. 

O mundo evolui

image

Quando olhamos a linha cronológica da história da humanidade um intervalo de 50 anos quase passa desapercebido. O destaque fica para fatos que influenciam, significativamente, a relação entre nações, catástrofes naturais e descobertas científicas que mudam o rumo da história.

Acredito que Cuba tem um espaço na história pela revolução cubana liderada por Fidel Castro com um punhado de revolucionários que tomaram o poder de um ditador, pela quase terceira guerra mundial com os mísseis soviéticos e agora pela retomada das relações com o mundo capitalista. A atitude do presidente americano Obama de flexibilizar as sanções econômicas, mesmo contra a posição do partido republicano, ainda é uma questão que deve ser analisada com mais profundidade. Uma que podemos visualizar é evitar a forte influência chinesa e de outros paises asiáticos na ilha. Como por exemplo, a operação do porto de Mariel por uma empresa de Singapura. Tem ainda a influência do bloco boliviano, porém com o fracasso das politicas econômicas dos paises do bloco ficou irrelevante.

O temos que aprender com isso é temos que ser flexíveis para mudanças, mesmo que estas questionem nossos princípios. Assumir uma posição estática enquanto o mundo se movimenta é suicídio intelectual, social e econômico.