Objetivos dos empresários brasileiros para 2015

Uma pesquisa da ABRASCA, Associação Brasileira das Companhias Abertas, mostra que 73% dos empresários acreditam em um crescimento da economia superior a 1% em 2015. Foram pesquisadas 65 empresas da BM&FBovespa que representam 70% do valor total da bolsa. Nessa pesquisa, 24% afirmaram que aumentarão os investimentos em 2015, 50% manterão os investimentos de 2014 e 26% reduzirão os investimentos. Dos empresários consultados, 47% temem a alta da inflação, 43% acreditam na estabilidade e 9% apostam na redução. Estão preocupados com os aumentos dos preços de itens de consumo controlados, como o da energia, que deverão aumentar acima da inflação geral. Os aumentos dos preços dos produtos e serviços, dificilmente, conseguirão ser repassados para os consumidores. Dentro deste contexto, seus objetivos deverão ser: melhorar a qualidade dos produtos; lançar novos produtos; racionalizar processos; e, reduzir os custos com mão de obra.

Melhorar a qualidade dos produtos implica em desenvolver programas para identificar as causas raiz dos problemas, planejar melhorias, implanta-las e medir seus resultados. Isso requer metodologia, treinamento, engajamento dos funcionários, feedback rápido dos clientes e acordos com os atuais fornecedores ou busca de novos. A melhoria da qualidade nos produtos e serviços gera redução de custos. O investimento em qualidade tem retorno garantido.

Em uma economia com baixo crescimento e incertezas com relação a manutenção do emprego, os consumidores deverão substituir alguns itens por similares mais baratos. Lançar produtos apenas com atributos essenciais e mais baratos garante a fidelidade dos clientes e evita que eles busquem alternativas na concorrência.

Acredito que depois de anos difíceis as empresas estão operando no limite. Executam apenas os processos vitais para a manutenção das operações e para atender as conformidades legais. Nessa fase, para racionalizar processos é pensar em inovação e mudanças de paradigmas por completo. Imagino que para as companhias de capital aberto, não exista mais espaço para melhoria contínua de processos, a única alternativa é a transformação de processos.

Para reduzir custos com mão de obra, a princípio, existem três alternativas: aumentar a produtividade com novas ferramentas e processos, contratar funcionários com salários menores ou contratar serviços especializados para substituir alguns processos internos. Acredito que a combinação das três alternativas traga resultados mais positivos.

Neste cenário, 2015 será mais um ano de desafios que poderá ser superado com inovação, tecnologia e transformação de processos, não esquecendo a sustentabilidade ambiental.

Desenvolvi um curso online gratuito sobre inovação que poderá ajudar no planejamento e inovação de produtos e processos. Link: http://www.efagundes.com/webcast/index.php/processo-para-inovacoes-disruptivas/

Outro curso online gratuito é sobre Reengenharia de processos de negócios que poderá ajudar no planejamento. Link http://www.efagundes.com/webcast/index.php/como-fazer-uma-reengenharia-de-processos-de-negocios/

 

 

 

Deixe uma resposta