Manufatura Inteligente e a Internet das Coisas

Um estudo da American Society for Quality (ASQ) de dezembro de 2013 mostrou que apenas 13% das empresas de manufatura usavam conceitos e tecnologias de manufatura inteligente (Smarter Manufacturing) nas suas operações, nos Estados Unidos. Das empresas que adotaram, 82% melhoram sua eficiência, 49% reduziram os defeitos de seus produtos e 45% melhoram a satisfação de seus clientes.

As soluções baseadas em Internet of Things (IoT) são fundamentais para a implementação de Smarter Manufacturing. Apesar das empresas de manufatura já adotarem sensores e automação em suas linhas de produção há várias décadas, os sensores, os controladores lógicos programáveis (PLC) e os sistemas de gestão estão, em sua grande parte, estão desconectados dos sistemas integrados das empresas. Funcionam como silos e, raramente, trocam informações com os sistemas internos. Existem vários motivos para esses sistemas legados não se integrarem com outros sistemas, entre eles questões de segurança e uso de arquiteturas proprietárias.

Entretanto, a busca de produtividade para aumentar a qualidade e a redução de custos para enfrentar a alta competitividade internacional, está obrigando as empresas a adotarem padrões abertos de comunicação que possibilitem a integração das informações da linha de produção com outros sistemas para apoiar analises avançada de dados, Big Data, M2M e IoT.

A Internet of Things (IoT) permite a troca de dados com sensores acoplados a qualquer componente físico através da Internet ou outras redes sem fio. O uso de IoT está crescendo, exponencialmente, em aplicações e dispositivos para consumidores finais. Isso está levando a uma redução considerável dos preços dos sensores e ampliando a oferta de diferentes soluções.

Essa redução de custos dos dispositivos de IoT cria uma enorme oportunidade para a substituição dos atuais, caros e pouco flexíveis, sistemas de automação industrial. Isso significa que na próxima avaliação orçamentária para alocar recursos para a manutenção ou atualização tecnologia dos atuais sistemas, deve-se avaliar a substituição dos sistemas legados por uma solução baseada em IoT.

A coleta sistemática de grandes volumes de dados de centenas ou milhares de sensores em vários pontos da linha de produção com integração com dados de sensores no sistema de transporte da cadeia de fornecedores, analisados em tempo real, usando ferramentas avançadas de análise de dados e Big Data, resultará em um salto de qualidade, previsibilidade e redução de custos inimaginável, se comparado com os atuais sistemas de gestão.

A consequência de uma gestão de ativos ampliada através de sensores com IoT é ter um sistema proativo de manutenção e oportunidades para reduzir custos com energia.

Por todos os lados que se analise, as vantagens da manufatura inteligente com o uso de soluções de IoT são atraentes. Agora, cabe aos executivos das empresas de manufatura e aos fornecedores de soluções de automação industrial quebrarem paradigmas e avançam para um novo patamar da indústria, antes que os concorrentes o façam.

Deixe uma resposta