Quem é o maior no mercado de Cloud Computing?

O anuncio dos resultados do primeiro trimestre de 2015 das empresas que oferecem serviços de Cloud Computing gerou uma discussão de quem é a maior nesse segmento. A Amazon Web Services (AWS) reportou vendas de US$1,566 bilhão versus US$1 bilhão do mesmo trimestre em 2014, com um lucro operacional de US$265 milhões. Em 2014, a AWS gerou US$5 bilhões em negócios.

A Microsoft afirma que seu negócio em Cloud Computing é de US$6.3 bilhões, incluindo o Azure, CRM Online e Office 365. Comparando apenas o Azure com a AWS, o Azure é menor.

A IBM afirma que seu negócio nos últimos 12 meses foi de US$7,7 bilhões, incluindo todos os serviços de Cloud hibrida, entretanto se olharmos apenas o serviço de Cloud Computing o resultado é de US$3,8 bilhões.

A Google teve uma receita de US$6.94 bilhões em 2014 e US$1,75 bilhões no primeiro trimestre de 2015. Não se conhece exatamente a receita em Cloud Computing, pois os resultados incluem o Google for Work, Google Play, smartphones Nexus e outros gadgets tipo o Chromecast.

A Oracle reportou no seu terceiro trimestre fiscal uma receita de US$527 milhões, anualizado em US$2 bilhões, para a sua plataforma de Cloud Software, plataforma e infraestrutura como serviços, operando os serviços a partir de assinaturas conjuntas.

A SAP tem um modelo parecido com o da Oracle de assinaturas. Divulgou uma receita de €503 milhões no primeiro trimestre, anualizado de €2 bilhões, algo em torno de US$2,16 bilhões.

Por essa análise, tentando separar bananas e laranjas, conclui-se que a Amazon Web Services é a maior do segmento de Cloud Computing.

A pergunta é se o modelo de negócio da AWS garantirá essa liderança no futuro. Acredito que sim. A AWS está desenvolvendo uma grande rede de empresas e de consultores independentes que ganham dinheiro com sua plataforma de forma simples e sem burocracia. Oferece um amplo portfólio de softwares de terceiros que podem ser contratados por demanda. Apoia pequenos empreendedores oferecendo, gratuitamente, sua plataforma para ambientes de testes de novos negócios.

Parece que a IBM está indo pelo mesmo caminho. Suas últimas aquisições levam a entender isso. Seu serviço Bluemix permite a construção de aplicativos móveis de forma simples e rápida. A IBM está investindo US$4 bilhões em Cloud Computing para ter uma receita de US$40 bilhões em 2018.

Acredito que o segredo desse negócio é oferecer ferramentas para que outras empresas possam desenvolver seus próprios negócios. O mercado é muito grande e não é possível abraçar tudo. Tem que focar em um negócio altamente escalável que permita o uso dos serviços de forma simples e barata, com alta qualidade.

Deixe uma resposta