Telecomunicações, ainda existe espaço para reduzir custos

Ainda é possível reduzir os custos de telecomunicações entre 10% e 50% nas organizações através da tecnologia, processos e políticas de uso. O uso de tecnologia IP para chamadas de voz reduz consideravelmente os custos de telefonia. A substituição de processos que usam telefone por aplicativos móveis reduz custos e melhora a produtividade das equipes. Mapear os custos de telecomunicações nos processos produtivos evita a bitributação do ICMS. Analisar, detalhadamente, as faturas das concessionárias de telefonia fixa e móvel identifica erros de tarifação e permite ressarcimento em faturas futuras. Investir em um sistema de gestão de telecomunicações traz redução de custos no curto prazo.

O primeiro passo é mapear os custos de telecomunicações por tecnologia e suporte das áreas de negócios. Para serviços de voz, é importante ter um sistema de tarifação interno das chamadas de voz. Para as empresas que ainda possuem PABX físico é necessário a contratação de um software de tarifação.  A medição interna permite auditar os dados das contas do serviço de voz das concessionárias para identificar pagamentos indevidos, além de controlar as ligações particulares e conhecer os principais locais de interesse de tráfego.

Conhecendo o perfil do tráfego de voz é possível negociar novos planos com as concessionárias para garantir melhores tarifas, fazer análises de novas soluções e tecnologias, planejar o dimensionamento da infraestrutura e rever os processos e políticas de uso dos serviços de voz.

Ter um conhecimento detalhado do perfil de tráfego é fundamental no processo de negociação com as concessionárias. Por exemplo, se a empresa planeja migrar para o serviço de voz por IP pode negociar vantagens na contratação de links de Internet ou privados usando a minutagem de telefonia para barganhar melhores preços.

Buscar a matriz ótima de tecnologia e serviços de voz não é uma tarefa fácil. Existe uma variedade de serviços e tecnologias com preços diferenciados que combinados podem oferecer a melhor relação custo-benefício.

Usar as mais recentes tecnologias trará retorno rápido do investimento se combinado com novas ferramentas de colaboração para melhorar a produtividade da comunicação interna e externa. Conseguir tarifas vantajosas para a telefonia convencional pode ser neutralizada pelos custos de manutenção dos PABXs antigos. Usar serviços de IP se os locais de interesse de tráfego estão concentrados na região metropolitana podem não ser interessantes economicamente.

Os serviços de dados têm um papel crítico na infraestrutura de telecomunicações, pois eles permitem o transporte de voz, dados e imagem. O monitoramento do tráfego de dados dos links de Internet é vital para manter a produtividade das equipes internas. Links subdimensionados causam lentidão nos acessos, limitando o trabalho diário e podendo gerar horas-extras para a conclusão de determinadas atividades. Isso significa que a economia nos links é neutralizada ou destruída pelo baixo desempenho das equipes internas.

A comunicação entre filiais pode ser otimizada com equipamentos de compressão de dados que permitem a contratação de links com taxas menores de transmissão. Apesar do uso da Internet segura ser uma excelente alternativa, algumas empresas exigem qualidade do serviço de voz e desempenho dos aplicativos, isso pode definir o uso de redes privadas com tecnologias que assegurem o QoS (Quality of Service), como os serviços de redes MPLS. Esses serviços permitem vídeo conferência com qualidade, uma vez que é possível definir o tempo de entrega dos pacotes, evitando congelamento da imagem.

Concluindo, a implantação de um sistema de gerenciamento de telecomunicações é fundamental para ações de redução de custos, melhoria da qualidade dos serviços e no planejamento da infraestrutura com retorno de investimento de curto prazo.

Deixe uma resposta