Eduardo Fagundes

Professor de cursos de pós-graduação em ciência da computação e pesquisador em projetos de P&D aplicando ferramentas de Big Data, IoT e Inteligência Artificial (IA) na Universidade Mackenzie (SP). Professor de estratégias de negócios sustentáveis e disruptivas (Future-proof Organizations) no MBA da FIAP. Desenvolveu projetos na Alemanha, Argentina, Estados Unidos, Índia, Inglaterra e Itália. Executivo sênior em empresas multinacionais. External Advisor nas áreas de tecnologia e energia renovável em projetos de P&D e em consultorias nacionais e internacionais. Empreendedor. Mestre e Engenheiro eletricista. Especialista em Telecomunicações. Extensão universitária pela Darden School of Business da Universidade da Virginia (EUA).

Geração distribuída é a alternativa para fugir dos altos impostos e melhorar a qualidade da energia

Usina fotovoltaica

A greve dos caminhoneiros em maio de 2018 no Brasil evidenciou a fragilidade da infraestrutura e os altos impostos dos combustíveis. Se olharmos para outros insumos vemos que os impostos são igualmente altos na energia e telecomunicações. Estranha-se o fato que quando o preço do petróleo bateu US$30 o barril, os custos dos combustíveis e energia (utilizados nas termoelétricas) não refletiu no preço final ao consumidor. O maior imposto sobre os combustíveis, energia e telecomunicações é o ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias e serviços). No caso da energia, o ICMS varia de estado para estado, podendo chegar a 32%, como é o caso do estado do Rio de Janeiro. No caso de telecomunicações, o ICMS varia de 27% a 37%, que somado a outras taxas e impostos pode chegar a 42,15%. A Internet ajuda a reduzir os custos de telecomunicações com o uso do aplicativos como WhatsApp, Skype e das aplicações web. A alternativa para a energia é a geração distribuída.Continue a ler »Geração distribuída é a alternativa para fugir dos altos impostos e melhorar a qualidade da energia