O uso da tecnologia para reinventar o Estado

O pensamento sobre o papel do Estado passou por três grandes revoluções. Thomas Hobbes (1588-1679) argumentava que a função do Estado era proteger as pessoas da morte. Beatrice Webb (1858-1943) e Sidney Webb (1859-1947) diziam que o papel do Estado era prover o bem-estar das pessoas. Margaret Thatcher (1925-2013) e Ronald Reagan (1911-2004) entenderam que o Estado havia ficado grande demais, reduzindo sua eficiência, e tentaram reduzir seu tamanho. Agora, a quarta revolução do Estado é usar o poder da tecnologia e do pensamento político moderno para disciplina-lo, segundo o historiador inglês Adrian Wooldridge. O historiador afirma que o modelo de governo burocrático e inchado criou frustações e precisa ser repensado, onde a saída é o uso intensivo de tecnologia. Continue lendo “O uso da tecnologia para reinventar o Estado”

A aposta da Microsoft na computação quântica

Em sua conferência MSIgnite 2017, a Microsoft mostrou o progresso do seu projeto de computação quântica. A Microsoft está construindo um computador quântico e desenvolvendo ferramentas de programação que deverá integrar o MS Studio. Definitivamente, estamos entrando em uma nova era de computação, onde os atuais computadores serão tão obsoletos quanto os ábacos e réguas de cálculo do passado. Os imensos data centers atuais poderão se tornar elefantes brancos, assim como os prédios das centrais telefônicas analógicas se tornaram depois dos PABX digitais. A Microsoft pode se diferenciar de seus concorrentes, IBM e Google, com um sistema baseado em avanços na topologia para resolver problemas relativos a fidelidade do processamento, intrínsecos a computação quântica. Continue lendo “A aposta da Microsoft na computação quântica”

Empresas perdem oportunidades de crescimento com demissão de pessoal qualificado

Conversei com um profissional altamente qualificado que acabou de perder o emprego. Ele me contou que sua empresa resolveu focar no negócio em que ela é reconhecida no mercado mundial e deixou outras frentes que atuava. Neste movimento, a empresa demitiu mais de 1.000 pessoas, globalmente. Normal, as empresas buscarem seus propósitos iniciais e focarem nos negócios que as tornaram reconhecidas no mercado e razão de seu sucesso. Atuar em diferentes mercados sob uma mesma organização é um grande desafio, principalmente, nos dias atuais com novos entrantes, como a Tesla, que em poucos anos ultrapassou o valor de mercado da Ford e GM. Entretanto, a decisão de demitir funcionários qualificados, que muitas vezes se investiu muito em treinamento, não é a mais inteligente. O ideal seria se as empresas criassem startups, independentes de suas operações, com os mesmos negócios que vinham atuando e alocassem o pessoal nestas novas empresas. Provavelmente, o investimento nas startups seria o mesmo que as custas indenizatórias para demiti-los. Continue lendo “Empresas perdem oportunidades de crescimento com demissão de pessoal qualificado”

Sigfox uma plataforma para IoT

A Sigfox é uma empresa francesa fundada em 2009 com foco na construção de redes sem fio para conectar objetos de baixo consumo de energia, como dispositivos de IoT, que necessitam estar continuamente conectados e transmitindo pequenos pacotes de dados. A tecnologia de transmissão usa a banda de rádio ISM (industrial, cientifica e médica) de 868MHz na Europa e 902MHz nos Estados Unidos e América do Latina, denominada “rede de área ampla de baixa potência (LPWAN – Low Power Wide Area). Os sinais de rádio ultrapassam objetos sólidos, conhecida como “banda ultra estreita” e requer pouca energia. Usando topologia em estrela, transmite os pacotes para mais de um ponto. Uma característica importante é sua facilidade de cobrir grandes áreas e alcançar objetos subterrâneos. A rede Sigfox foi lançada, oficialmente, no Brasil em setembro de 2017 através da empresa WND Brasil. Continue lendo “Sigfox uma plataforma para IoT”