Como vender seu peixe para investidores

Recentemente, encontrei dois ex-alunos de mais de 10 anos de cursos diferentes. Com algum esforço lembrei-me dos dois. Ambos não lembravam o meu nome e talvez do conteúdo das minhas aulas, porém recordavam de algumas histórias que contei em aula.

Esses episódios mostram a força de uma narrativa. Embora já conhecido há milênios, só agora tem sido usado como ferramenta de comunicação nas empresas. Uma boa história cativa muito mais a audiência do que uma apresentação com slides bem ilustrados. Essa é uma ótima lição para empreendedores venderem suas ideias para investidores.

Para construir uma narrativa, comece apresentando o contexto. Deixe bem claro qual é o problema. Acrescente na explicação dados, personagens e as dificuldades que passam. Procure envolver a audiência no ambiente criado. Usar metáforas e analogias ajudam as pessoas a relacionar os fatos narrados com situações do seu cotidiano.

Acreditem. As decisões de altos executivos não são baseadas apenas em dados e processos racionais. A componente emoção é muito importante nas tomadas de decisões. Afinal, somos seres humanos. Então, sua narrativa deve emocionar a audiência. Se você que não está preparado para isso, inclua um trecho de um filme para ajudar a sensibilizar a audiência.

Procure não inventar a história. Use um caso real para inspirar confiança. Isso torna mais atraente a apresentação, pois algumas pessoas da audiência podem ter vivido situações semelhantes ou já ouvido outras situações parecidas.

Como toda boa história deve ter suspense e uma surpresa. O desejo de saber o resultado mantém o cérebro atento e receptivo para captar as ideias.

O estilo narrativo deve estar ajustado à audiência. Não use uma linguagem muito descolada e coloquial para uma audiência de executivos formais e sisudos, a não ser que você esteja retratando situações dos filhos deles.

Dependendo do negócio que você precisa apresentar considere a contratação de um roteirista de filmes para ajudar e treine muitas vezes.

Tente contar uma história na sua próxima apresentação, mas não exagere no tempo.

Deixe um comentário