Reinvente o seu negócio antes que outros o façam

A globalização selecionará o mais eficiente. Se você dirige uma empresa e vê o negócio indo para trás, trate de reinventar sua empresa. Não é fácil. Exigirá muito esforço, coragem e habilidade para convencer seus sócios, acionistas, funcionários, fornecedores e clientes. Entretanto, se você não fizer alguém fará no seu lugar ou sua empresa está com os dias contados. Em alguns casos, o mais impressionante é que as pessoas sabem o que é preciso fazer e, simplesmente, não o fazem. Falta coragem e determinação.

Em meados da década de 1980, a Intel estava perdendo mercado de chips de memória para os fabricantes japoneses. Os orientais fabricavam em massa e alta qualidade com uma excelente relação custo-benefício. Por mais esforço que fizessem a Intel não conseguia competir.

Em uma reunião, Andy Grove e Gordon Moore, fundadores da empresa, debatendo sobre a situação fizeram a seguinte pergunta: Se contratássemos alguém de fora para dirigir a empresa, o que ele faria? A resposta foi: fecharia a produção de chips de memória porque não é lucrativa e os nossos competidores são mais eficientes. Se sabemos disso porque nós não o fazemos?

Fizeram. Abandonaram o negócio de chips e se concentraram no segmento de microprocessadores. O resultado nós conhecemos. Hoje a Intel é líder no setor e a maioria de nós usa um “Intel Inside”.

Competir em uma área em que, claramente, não somos competitivos não é uma coisa muito inteligente. A saída é encontrar uma nova forma de abordar o mercado com seus produtos ou se associar aos líderes.

Um dos nossos grandes desafios é aumentar a competitividade das empresas. Vários estudos mostram que estamos caminhando para trás. Estamos nas últimas posições no ranking mundial de competitividade. De 2010 para 2014, o país caiu do 38º lugar para o 54º entre as 60 economias analisadas pelo International Institute for Management Development (IMD) e pela Fundação Dom Cabral.

Tenho certeza que a maioria dos executivos e empresários sabem que é preciso inovar para conseguir sobreviver no mercado. Será que falta coragem e determinação?

Deixe um comentário