Plataforma para Gestão de Decisões

Assisti o documentário Particle Fever sobre a construção do Large Hadron Collider – LHC, o maior acelerado de partículas de maior potência do mundo, incialmente utilizado pelos físicos experimentalista para provar a existência do Bóson de Higgs. Depois de milhares de colisões de partículas conseguiram detectar uma partícula com massa de ± 125.3 ± 0.6 GeV/c2 com uma precisão menor de 5-sigma, o provável Bóson de Higgs.

foto-lhc-v61

A construção do LHC consumiu 7 bilhões de Euros, um consórcio que envolveu mais de 100 países. Em uma apresentação um economista perguntou qual o retorno do investimento. O líder do projeto disse que não fazia a menor ideia. Comentou que quando o Maxwell imaginou e Hertz demonstrou a existência da radiação eletromagnética, eles não faziam a melhor ideia do rádio. Ou seja, existem algumas coisas que o retorno financeiro é intangível.

Trazendo isso para o mundo dos negócios, hoje com Big Data e ferramentas avançadas de análise conseguimos prever acontecimentos baseado no colossal volume de dados que conseguimos manipular das redes sociais ou de sensores remotos, ou ainda a combinação de ambos.

Tomadas de decisão baseadas na intuição começam a cair em desuso quando trabalhamos com produtos e serviços para massa de consumidores globais. Nossa limitação de enxergar tendências em grandes volumes de dados e bloqueios mentais por questões culturais e experiências passadas, não permitem uma tomada de decisão correta e eficaz, reduzindo, dramaticamente, a probabilidade de erro. Diferente de decisões tomadas por intuição ou por consenso.

O mercado financeiro já descobriu isso há muito tempo. Existem muito robôs que fazem a compra e venda de ações nas bolsas de valores baseados na coleta de milhares de análises em tempo real. O desafio das corretas é ter robôs com algoritmos rápidos o suficiente para detectar tendências e, eletronicamente, fazer os lances sem a interferência humana antes dos concorrentes.

Atualmente, existem plataformas avançadas de análise de dados com várias ferramentas de análise que podem ser combinadas para criar insights para a tomada de decisão. Melhor ainda, essas plataformas estão disponíveis em Cloud Computing, sendo possível pagar por demanda sem grandes investimentos iniciais.

Então, tecnologia não mais o problema. O desafio está em fazer a aquisição de dados e ter pessoas habilitadas para desenvolver algoritmos e fazer as análises.

Lembrando que uma longa caminhada começa com o primeiro passo.

Deixe uma resposta