Steve Jobs e Akio Morita

Muitos analistas estão comparando Steve Jobs a Henry Ford, Thomas Edison e outras grandes figuras que transformaram o modo de vida das pessoas. Concordo. Também, não podemos deixar de lembrar de Akio Morita co-fundador da Sony.

Morita participou da segunda guerra mundial como oficial da Marinha Imperial Japonesa e depois lançou uma empresa chamada Tokyo Telecommunications Engineering Company com 25 anos em 1946, que em 1956 mudou de nome para Sony. Imagine as dificuldades de uma empresa japonesa no pós guerra tentando vender produtos para um país totalmente destruído e para um mundo em que o Japão era um grande vilão. Mas a genialidade de Morita o fez criar o primeiro rádio totalmente transistorizado (para os mais jovens, transistor foi o precursor do chip). Morita lançou o Walkman (para os mais jovens, o precursor dos tocadores MP3 que utilizava fita cassete), ou seja, o precursor do iPod.

A história conta que ninguém da Sony acreditava no walkman, mas por insistência de Morita o produto lançado e foi um sucesso que transformou o modo de vida das pessoas. O produto veio da observação de Morita do comportamento dos japoneses no metrô. A maioria dos passageiros ficava concentrado na leitura de livros e jornais. Ele pensou que eles também poderiam se interessar em escutar música enquanto viajam. Ele, como Steve Jobs, não precisou de caras pesquisas de mercado para perceber isso. Notem, também, que o walkman usava vários componentes de outros fabricantes, incluindo a fita cassete inventada pela Philips. Hoje, a ideia de Morita ainda continua viva fazendo parte dos celulares da Sony Ericsson.

Com mais sorte que Morita, Steve Jobs nasceu em 1955, na chamada geração baby boomer. Também, sofreu dramas pessoais que superou com persistência e disciplina, alias característica de pessoas de sua geração. A grande “sacada” de Steve Jobs (e de seu sócio Steve Wozniak) foi acreditar que era possível a computação pessoal, coisa que os grandes executivos da época não acreditavam, como o presidente da IBM e da Digital Equipment (para os mais jovens a Digital ou DEC foi uma das maiores empresas de computadores nas décadas de 60 até 80).

Steve Jobs teve uma das maiores decepções de sua vida quando foi obrigado a sair da Apple por divergências com os acionistas. Fundou a NeXT e comprou um o estúdio de 3D da Lucasfilm de George Lucas, a Pixar. Na NeXT, criou o sistema operacional que é a base do atual Mac OS. Na Pixar, criou os desenhos animados mais premiados com Oscar dos últimos tempos.

Quando convidado a retornar a Apple, Steve Jobs vendeu a NeXT para a Apple. Muitos analistas consideram que na verdade a NeXT é que comprou a Apple, pois todos os diretores da NeXT assumiram posições de destaque na Apple.

Os lançamentos inovadores de Steve Jobs evitaram a falência da Apple (também a venda de 40% das ações para a sua arqui-inimiga Microsoft). Como os sucessivos sucessos a empresa alavancou e recompraram as ações da Microsoft.

A história do iPod é muito parecida com a do Walkman. Steve Jobs percebeu que muitos usuários de computadores estavam carregando suas músicas nos notebooks e desktops e que existia a oportunidade de criar um equipamento portátil para levar as músicas para qualquer lugar. Percebeu a forte convergência das tecnologias e lançou o iPhone. Percebeu que a oportunidade de equipamentos portáteis para substituir os notebooks e netbooks, o iPad.

Interessante é que nenhum desses lançamentos a Apple foi pioneira. É ai que vem a genialidade de Steve Jobs e sua capacidade de transformação do hábito das pessoas. Steve Jobs foi um evangelizador.

Na Pixar, o sucesso foi tão grande de seus filmes que causou um forte desemprego no setor de desenhos animados nos Estados Unidos. Note aqui que a Pixar era de George Lucas, o revolucionário (talvez nem tanto) de Guerra nas Estrelas. Lucas, apesar de ter o estúdio, não conseguiu produzir nenhum filme de sucesso. A Pixar com Steve Jobs teve sucesso já no seu primeiro filme, o Toy Story.

Mais uma vez, a questão da venda. Os estúdios Disney compraram a Pixar. Steve Jobs tornou-se o maior acionista individual da Disney. E adivinhem quem são hoje os principais diretores da Disney? Acertaram, os diretores da Pixar, incluindo o diretor dos parques temáticos da Disney. De novo a pergunta, quem comprou quem?

Tentando comparar Akio Morita e Steve Jobs observo que os dois conseguiram superar enormes problemas no início de suas vidas, mas com visão e persistência conseguiram atingir seus objetivos e transformar a vida das pessoas.

Assim como a Sony, a Apple deve continuar inovando e seguindo em frente marcada pelo DNA de seu fundador. Outras empresas, como a Ford continuam a agir sob os fundamentos de seus criadores.

Quem será o próximo Evangelizador de tecnologia?

1 comentário em “Steve Jobs e Akio Morita”

  1. Wellyson Bianchini

    Excelente lembrança para todos… estavamos nos esquecendo Akio Morita, ele também ajudou a transformar nossas vidas, e lançou uma parte dos fundamentos de tecnologia que nos movem nos dias presentes (video games, televisores Plasma e LCD, equipamentos fotográficos, e por aí vai).

    Nós que estamos vivendo essa epóca, somos muito sortudos, poir temos vários “revolucionários” que viveram a pouco tempo entre nós, e outros que estão na ativa, fazendo mais coisas para o nosso dia a dia.

Deixe uma resposta