COBIT 5

COBIT 5 é um framework de negócios para governança e gestão de TI. Esta versão  incorpora as últimas novidades em governança corporativa e técnicas de gerenciamento. Fornece princípios globalmente aceitos, práticas, ferramentas e modelos analíticos para ajudar a aumentar a confiança e valor nos sistemas de informação.

O COBIT 5 foi lançado em abril de 2012, consolida e integra o CobiT 4.1, Val IT 2.0 e frameworks de risco de TI. Alinha-se com estruturas e padrões, como o Information Technology Infrastructure Library (ITIL), International Organization for Standardization (ISO), Body Project Management of Knowledge (PMBOK), PRINCE2 e The Open Group Architecture Framework (TOGAF).

O COBIT 5 ajuda as empresas a criar valor para TI, mantendo o equilíbrio entre os investimentos em recursos e os riscos organizacionais. O Cobit 5 considera os negócios, as áreas funcionais de TI da empresa e as partes interessadas, tanto internas como externas. Empresas de todos os tamanhos, seja comercial, sem fins lucrativos ou do setor público, podem se beneficiar do COBIT 5.

O COBIT 5 é baseado em cinco princípios fundamentais para a governança e gestão de organizações de TI:

  • Princípio 1: Reunir as necessidades dos stakeholders
  • Princípio 2: Cobrir a empresa fim-a-fim
  • Princípio 3: Aplicar um framework único e integrado
  • Princípio 4: Aplicar uma abordagem holística
  • Princípio 5: Separar a governança da gestão

O COBIT 5 descreve sete categorias de facilitadores:

  • Princípios, políticas e quadros são os veículos para traduzir o comportamento desejado em orientações práticas para o dia-a-dia de gestão.
  • Os processos descrevem um conjunto organizado de práticas e atividades para atingir certos objetivos e produzir um conjunto de saídas para atingir as metas de TI.
  • As estruturas organizacionais são as principais entidades de tomada de decisão em uma empresa.
  • A cultura, a ética e o comportamento dos indivíduos e da empresa são muitas vezes subestimada como fator de sucesso em atividades de governança e gestão.
  • A informação é necessária para manter a organização funcionando e bem governada, mas no nível operacional, a informação é muitas vezes a chave do produto da própria empresa.
  • Os Serviços, a infraestrutura e as aplicações fornecem as empresas os recursos necessários para o processamento de informação.
  • As pessoas, habilidades e competências são necessárias para a conclusão bem sucedida de todas as atividades, e para tomar decisões corretas e ações corretivas.
O Presidente Ken Vander Wal da ISACA Internacional discute os 5 Princípios do COBIT 5 e como o framework ajuda a governar e gerenciar as organizações de TI.
Marcações:

2 comentários em “COBIT 5”

  1. Olá Eduardo, excelente matéria e parabéns pela sua carreira, terminei a faculdade agora e pretendo estudar e me certificar em COBIT v5, ainda estou indeciso no que seguir, gosto muito da visão e integração que esses frameworks possibilitam nos diversos setores de T.I, quanto mais eu agrego valor para a empresa mais retorno eu tenho, só acho difícil de encontrar material para estudar o COBIT v5, você tem alguma dica ou material que auxilie nos estudos? Obrigado!

    1. Danilo – a organização da área de TI é equivalente a gestão de qualquer outra área de negócios. Deve existir processos e métricas de controle. Em algumas empresas, a área de TI consegue ir além de ser apenas uma área de suporte operacional, gerando receita e reputação para a organização. Para atingir esse nível de maturidade os profissionais de TI devem entender tanto de processos como de negócios. Enganam-se as pessoas que acham que entender de processos se habilitam a fazer negócios. Desta forma, se você tem intenções de agregar valor a sua empresa recomendo que você desenvolva suas habilidades na área de desenvolvimento de novos negócios. Trabalhar em processo ajuda na excelência operacional da empresa, reduzindo custos e melhorando a satisfação dos clientes, porém não contribui para o contínuo crescimento da empresa.

Deixe uma resposta