Nuvem híbrida a arma da Microsoft e IBM contra a Amazon e Google

A Amazon Web Services (AWS) e a Google utilizam suas próprias infraestruturas de data centers para vender serviços para Cloud Computing para o mercado. Com preços extremamente atrativos e pioneiros no mercado obtiveram vantagens competitivas sobre os tradicionais fornecedores de ambientes de processamento on-premise, como a Microsoft e IBM.

Tanto a Microsoft com o Azure e a IBM com as aquisições da Softlayer e a liberação de serviços do seu supercomputador Watson estão correndo atrás da AWS e Google. Entretanto, tanto IBM como Microsoft têm uma vantagem nessa briga. Ambas, conseguem oferecer serviços de nuvem híbrida. Essa facilidade pode ser a chave para a migração das grandes empresas para a nuvem.

A Microsoft anunciou o Azure Stack que permite que os clientes possam ter as facilidades da nuvem em suas próprias instalações, facilitando a migração para um ambiente externo de computação em nuvem.

A IBM há anos oferece serviços de outsourcing de TI, incluindo a hospedagem dos sistemas de seus clientes em seus data centers. Ou seja, conhece muito bem as características e necessidades dos seus clientes. Isso oferece uma grande vantagem competitiva para a migração para a nuvem. Alias, a IBM tem muito mais conhecimento para isso que seus próprios clientes.

A SAP e Oracle também estão indo na mesma linha da Microsoft e IBM, entretanto, muitas soluções SAP e Oracle usam a plataforma da Microsoft e IBM. A Amazon Web Services (AWS) e a SAP estão trabalhando juntas para oferecer às empresas diversas soluções para migrar e implantar aplicações empresariais na nuvem AWS. Ou seja, a SAP e a Oracle jogam nos dois lados.

Nesse cenário, parece que as empresas tradicionais que desejam migrar para a nuvem têm bons parceiros e tradicionais parceiros de tecnologia. Para as empresas que já nasceram no mundo Cloud Computing, a AWS e Google são os parceiros naturais.

E as outras empresas de serviços de data centers? Essas terão que se diferenciar pelos serviços, especialização, flexibilidade e empatia com os clientes. No final do dia, existe existe mercado para todos, a questão é identificar os nichos de mercados e se antecipar na identificação das oportunidades.

Deixe uma resposta